Disfunção erétil psicológica

Disfunção erétil psicológica

A disfunção erétil nem sempre está associada a alterações patológicas de natureza fisiológica, muitas vezes esses problemas são de natureza psicológica. A disfunção erétil psicogênica é tratada, é útil saber sobre isso para homens que acabaram com sua vida sexual.

Informação geral

O medo dos problemas sexuais é o momento mais forte da vida de cada homem. A natureza masculina é arranjada de tal forma que a procriação, a satisfação do parceiro sexual é a função principal. Se houver um fracasso neste “programa”, então a reação dos representantes da metade forte da humanidade pode ser muito diversa – da completa indiferença ao sexo oposto ao pânico medo da intimidade.

Para falar a verdade, deve-se dizer que a disfunção erétil na população masculina pode acontecer e não será doença se houver uma única manifestação. Se os problemas de disfunção erétil se tornaram sistemáticos, deve-se consultar um urologista ou sexologista para que, com base no exame e na conversa com o paciente, ele prescreva um tratamento eficaz.

A disfunção erétil e a impotência são doenças semelhantes, mas diferentes. No primeiro caso, a ereção é perturbada (parcial ou completamente), a segunda situação é ainda mais complicada por uma diminuição da libido.

A disfunção erétil é mais fácil de curar do que a impotência.

Uma ereção é considerada prejudicada se o homem não for capaz de manter relações sexuais em princípio ou de levá-las ao fim. A disfunção erétil pode ser única, então não é motivo de preocupação, pode ocorrer em homens em qualquer idade e em diferentes situações.

A impotência está frequentemente associada a mudanças relacionadas com a idade. Em certa idade (geralmente após os cinquenta anos), no corpo masculino, ocorre uma diminuição na produção de hormônios (testosterona), o que afeta adversamente tanto o desejo de entrar em intimidade quanto a conduta sexual bem-sucedida. O tratamento nesse caso é mais longo e exige que o médico colete todas as informações sobre a vida do paciente, seu exame completo.

Sucesso no tratamento da disfunção erétil psicológica

A essência da doença

A disfunção erétil psicogênica é caracterizada pelos seguintes pontos:

Repentinidade (às vezes nada pressagia uma falha).

Sistemmaticidade (a disfunção erétil não é um caráter único, elas se manifestam periodicamente, o que causa danos irreparáveis ​​ao componente psicológico da vida do homem).

Perda em minutos de intimidade (o início do ato pode ser com uma ereção normal, e seu pico ou final é acompanhado por uma diminuição ou ausência completa de ereção).

Dependência de fatores subjetivos (parceiro, condições em que o sexo ocorre, etc.).

Manter uma ereção pela manhã e à noite.

A impotência, assim como a disfunção erétil, pode se manifestar de diferentes maneiras. Se os problemas não forem resolvidos em tempo hábil, então uma ereção pode estar completamente ausente, incluindo suas manifestações noturnas inconscientes (normalmente 4-6 vezes por noite).

Em alguns casos, a função erétil é preservada, mas sua qualidade diminui. Isso geralmente acontece durante a relação sexual e se manifesta como uma diminuição da rigidez do órgão genital masculino. Esses problemas podem não estar associados à esfera psicológica, mas à violação do suprimento de sangue para todo o corpo. O tratamento, neste caso, terá como objetivo restaurar o funcionamento do sistema vascular e hematopoiético.

Outro ponto de impotência pode estar associado à ejeção prematura de sêmen e falha de ereção. Os processos de entrada, saída e retenção de sangue no pênis são interrompidos e isso afeta a função erétil.

Causas

Causas fisiológicas e psicológicas podem levar à disfunção erétil, bem como à impotência. Vamos nos deter no último:

Medo de falhar. Tendo uma vez experimentado uma “falha de ignição” no sexo, o homem sente ansiedade antes de repetir esse estado. Ele começa a evitar a intimidade, fica desconfiado, irritado. A parceira pode se culpar por o homem ter problemas de ereção, pensando que ela não pode excitá-lo. Algumas mulheres suspeitam que seus parceiros estão trapaceando, gays. Tudo isso não afeta o relacionamento da melhor maneira, às vezes levando à sua desintegração.

A presença de trauma psicológico na infância associado a relações familiares entre os pais ou uma atitude negativa instilada em relação à relação sexual. Sensações desagradáveis ​​(psicológicas ou físicas) no primeiro contato sexual podem formar a rejeição do homem ao sexo em geral e, como resultado, o aparecimento de impotência.

O medo de contrair doenças sexualmente transmissíveis e de uma gravidez indesejada pode ser um fator negativo que contribui para a diminuição da ereção.

Relacionamento entre parceiros sexuais. A falta de confiança e de bons relacionamentos em qualquer área da vida humana pode levar a problemas de potência nos homens.

Tratamento

A eliminação da esfera psicológica desfavorável que levou à disfunção erétil é a tarefa que o médico se coloca no caso de um fator psicogênico.

O tratamento visa convencer o homem de sua solvência e erradicar o medo do fracasso ou apagar as memórias negativas da infância. Os métodos psicoterapêuticos devem ser realizados em conjunto ou em paralelo com o parceiro, só que neste caso o tratamento terá um efeito positivo.

Quando os primeiros sinais de disfunção erétil aparecerem, não confie no “talvez” ou em alguns métodos populares. Somente uma visita a um especialista qualificado pode ajudar um homem a encontrar esperança para a restauração da força masculina.

Leia também: https://nycomed.com.br/erectaman-funciona-onde-comprar-anvisa-mercado-livre-bula/